Roteiro e Relatório para Visitas Técnicas

⭐️ Eu já abordei algumas vezes sobre o quanto acho enriquecedor fazer VISITAS TÉCNICAS. E nem precisa ser do outro lado do oceano, rsrs… pode ser num hospital vizinho, ou na cidade vizinha, na UAN de algum colega…

💡 Realizar visita técnica é ótimo pra buscar inspiração de melhorias pra sua realidade.

Compartilho o modelo de roteiro/check list e o relatório que eu utilizava, que ajudava muito a não esquecer de nenhum detalhe.

🔸 o CHECK LIST era baseado na minha realidade, com informações que procurava desenvolver naquela época.

🔸 o RELATÓRIO era feito depois da visita, com os dados coletados do roteiro, para apresentar para o superior imediato. Neste tinha também um #plano #de #melhorias baseado nas ideias coletadas na visita, e muito necessário pra organizar os planos. Confira abaixo o exemplo de um dos relatórios que já fiz, de uma visita técnica que realizei em 2015.

DADOS DO RELATÓRIO DE VISITA TÉCNICA FEITO NUM HOSPITAL EM 2015:

Local: Hospital X

Data: …/2015

  • Nutricionistas e suas funções:

A instituição possui 08 nutricionistas (01 produção, 01 supervisor e 06 clínicas) e 02 técnicos de nutrição (produção). Todos trabalham na mesma sala, localizada anexa à cozinha. Carga horária de 40 horas/semana. Possui 50 funcionários (produção). Nutricionistas da clínica realizam triagem de todos os pacientes. Gerente não é nutricionista, trabalha em uma sala paralela a dos nutricionistas, também com visão para a cozinha, e realiza as questões administrativas do setor.

  • Refeições/dia:

1.300 – pacientes e acompanhantes

850 – funcionários

  • Nº de leitos: 340
  • Tipo de clientela: 70% SUS
  • Refeições ofertadas aos pacientes:
RefeiçãoHorárioDietasCardápio
Desjejum8:00TodasCafé e pão (fruta somente para alguns tipos de dietas).
Colação10:00DM, líquidas e gastroplastiaFruta ou mingau ou torrada ou gelatina
Almoço11:30TodasArroz, feijão, carne, guarnição e salada. Sempre 01 opção de carne. Se identificado que o paciente não come, é servido ovo.
Lanche da tarde15:00TodasCafé e lanche (cuca ou bolo)
Jantar17:30TodasArroz, sopa, carne, guarnição e salada
Ceia20:00TodasLanches comprados prontos (biscoito doce ou salgado)

Observações:

– Não é servido sobremesa para SUS.

– Lanche da tarde e ceia simples, sem variedade, somente duas opções.

– Jantar para pacientes é servido comida igual o almoço, porém o cardápio é diferente. A janta é produzida a tarde pelas cozinheiras (fazem plantão de 12 x 36 horas).

  • Refeições ofertadas aos funcionários? É pago?
RefeiçãoHorárioCardápio
Lanche da manhã8:00 – 9:30Café, pão
Almoço11:00 – 14:00Arroz, feijão, 01 opção de carne (mesmo se suíno ou peixe), 01 acompanhamento, 03 saladas.
Lanche da tardeNão anotadoCafé, pão
JantarNão anotadoLanches congelados (pastéis assados, mini pizzas)

Observações:

– Somente almoço é cobrado (R$ 2,00)

– Não é servido suco e sobremesa (fruta ou elaborada) para os funcionários.

– Marmitas para médicos e isolamentos de convênios/particulares: material em isopor, com divisória (maior custo).

  • Oferecem refeições para acompanhantes?

Sim, é servido junto com as dietas dos pacientes. Almoço e janta servido somente em marmitex simples (sem divisória).

  • Como é o cardápio, frequência, busca por novas receitas, fichas técnicas?

Cardápio simples, elaborado mensalmente com base em um modelo já pronto (apenas alterado alguns itens de acordo com a sazonalidade). Elaborado somente um cardápio (funcionários e pacientes em dieta livre), e adaptado deste para a cozinha dietética. Ainda estão atualizando as fichas técnicas.

  • Equipamentos diferentes?

Chapa para grelhar carnes. Freezers com visor.

  • São desenvolvidas iniciativas para o desperdício de água, alimentos? Como controlam o desperdício?

Não realizam controles de desperdício. Não é realizado pesagem do resto.

  • Controle de alimentos que retornam dos leitos, sachês, destino do resto-ingesta?

Tudo que retorna dos leitos é descartado no lixo comum.

  • Como é feito o descarte de louças dos pacientes? E isolamentos?

Tudo descartado no lixo comum. Pacientes em isolamento: recebem alimentação em descartáveis, depois o é descartado no próprio quarto, não retornando à copa.

  • Utensílios de copa: como são, quantidades, variedades? Fornecedores?

– Talheres de inox somente para convênios/particulares. Compram embalagens prontas de talheres (Alban), e relatam que é mais seguro (menos contato) e demanda menos mão de obra (que é escassa).

– Servido queijo e presunto, em recipiente descartável (Alban).

– Desjejum para SUS é servido em copos de isopor. A copeira leva a térmica em cima do carrinho, e enche o copo na hora (economia de canecas). Para os convênios/particulares, são servidos em canecas (iguais as nossas do SUS), xícaras, pratos e pires de porcelana.

– Carrinhos de copa abertos.

  • Como é feito o controle de utensílios?

Não realizam. Como possuem copa em cada andar, torna-se mais fácil de controlar.

  • Com que frequência realizam treinamentos, reuniões, quem faz?

Treinamentos sobre dietas: nutricionistas clínicos que fazem, realizado semestralmente, duração de 3 horas, ao final é feito prova. Quem tira a maior nota ganha um brinde (passaporte Beto Carreiro, etc).

Outras reuniões e treinamentos: quando necessário.

  • Controle do estoque: planilhas, possui escriturários/estoquista? Fazem controle de custos, com que frequência?

Possuem 02 auxiliares de estoque e 01 escrituária. Trabalham com um sistema desenvolvido pelo próprio hospital, para controle dos custos. Mensalmente precisam justificar os custos acima do orçamento.

  • Quem faz o porcionamento?

Cozinheiros e auxiliares de cozinha produzem as refeições e realizam toda limpeza e organização da cozinha. Não possuem auxiliar de higienização na cozinha, somente uma na copa. Copeiros porcionam as dietas, com diariamente 01 nutricionista fiscalizando. O nutricionista primeiramente monta um prato e deixa ao lado como amostra (padrão).

  • Existe Manual de Dietas? Quantos tipos de dietas?

Sim, entregam para todos os copeiros novos. Possui 17 tipos de dietas.

  • Servem água para os pacientes? Jarras? Como higienizam as jarras?

Pacientes de convênios/particular é servido garrafas de água 500ml a cada refeição (4 garrafas por dia, por pessoa). SUS não recebe água, possui bebedouro nos andares.

  • Outras observações:

– Utilizam embalagem plástica transparente para servir os lanches (maior custo).

– Possuem padaria própria, mas somente para assar os pães congelados. Não fabricam bolachas, massinhas, bolos, cucas, sendo comprado tudo pronto.

– Possuem fatiador de presunto e queijo (reduz custo, pois estes itens são mais baratos comprados inteiros). Aumenta mão de obra.

– Todos os legumes já são processados, da empresa Cozinha Fácil ou Delícia (economia de tempo, mão de obra e sacos de lixo).

– Possuem 10 copeiros por turno, sendo trabalho 12 x 36 horas. A noite possui 03 copeiros por turno. Não há cozinheiros a noite.

– Copeiros, quando precisam de itens de custo mais elevado (água de coco, sucos), precisam mostrar o mapa de dietas para o estoquista para receber o produto.

– Não possuem sistema tasy. Mapa de dietas é feito manualmente pelos nutricionistas.

– Elevador exclusivo para copa, dando acesso à copa nos andares, dotadas de utensílios, micro-ondas e geladeira.

Bacana, né?
Deu até saudade de fazer umas visitas técnicas. Quem aí também faz assim? Compartilha aqui nos comentários com a gente!!


Carolina Andriolli ⠀
Nutricionista – CRN10 2130⠀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s